Arquivos para a categoria ‘Ocasiões dos versos possíveis’

Publicado por Vera Menezes em 23 - ago - 2012 com 2 Comentários

Parem todos os relógios, desliguem o telefone, Evitem o latido do cachorro com seu osso suculento, Silenciem os pianos e com tambores lentos Tragam o caixão, deixem que o luto  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 22 - ago - 2012 com 1 Comentário

Não sou mais tolo não tenho mais queixas: enganasse-me mais desenganasse-me mais mais rápida mais tempo mais voraz e arrebatadora mais volúvel mais volátil mais aparecesse para mim e desaparecesse  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 19 - ago - 2012 com 1 Comentário

de vez em quando me reconheço em jovens barbudos, cabelos ao vento e roupa despojada que caminham plantando sonhos às margens das calçadas nas quadras de Brasília e às vezes  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 9 - abr - 2012 com 3 Comentários

  Quando pronuncio a palavra Futuro, a primeira sílaba já se perde no passado.   Quando pronuncio a palavra Silêncio, suprimo-o.   Quando pronuncio a palavra Nada, Crio algo que  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 24 - dez - 2009 com 2 Comentários

  Vendaval sobre o mar azul: quantas vezes chorei… O amor quando acontece a gente esquece que sofreu um dia E nem sequer ouvi falar seu nome, caminhando pela estrada.  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 28 - out - 2009 com 0 Comentário

Essa solidão imensa entrego a qualquer poeta Essa esperança deixo no coração de uma criança Essa certeza é para a vida negar Essas lembranças que saiba o tempo apagar Esse  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 27 - out - 2009 com 0 Comentário

Quando eu fui embora daquela cidade, a noite ainda não tinha acontecido. Acreditava que chegaria ao destino inundado de luz Teria nitidez nos olhos e na alma – para as  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 24 - out - 2009 com 0 Comentário

Ficarei aqui…. Rasgando fotografias das promessas desfeitas Repassando algumas letras de músicas Cantarolando melodias envelhecidas. Ficarei aqui… Personagem de livro largado na prateleira Investigando a noite de bar em bar  [ Leia Mais ]

Publicado por Vera Menezes em 12 - out - 2009 com 0 Comentário

Assim, por descuido, elas ficaram confortáveis, uma na outra. Aconchegadas, acarinhadas, duas mãos, duas almas. Enquanto a vida seguia um curso veloz, inimaginável. Assim por direito ao pleno sentido: minha  [ Leia Mais ]