Saudades na sombra da mangueira

Faremos como coisa que só foram alegrias e que toda a agonia nos dois últimos meses antes da partida deve-se ao tempo sinalizando adeus já com o perfume da inevitável saudade.

Agora você descansa sob a sombra da mangueira em plena exuberância, numa proporcionalidade de como foi superlativa a nossa convivência desde as suas primeiras horas de vida até ao silencio, quatorze anos depois. Fica a lembrança dos seus olhos que sempre guardavam certa melancolia mesmo nos momentos mais excitantes expressos em saltos e abanar de rabo. Fica transfundida em mim essa leve opacidade ao enxergar a vida já no primeiro dia deste ano.

Já que viver é um carrossel às vezes desenfreado com sentidos sobrepostos, me é possível exemplificar que aquele pequeno pedaço de terra anteriormente inexpressivo no meu quintal, se redefiniu num memorial do nosso tempo, num repertório de recordações que alcança sua mãe e seu pai, absorvidos pelos propósitos do tempo bem antes de você. Também está adornado com lembranças de outros peludos que conviveram conosco e deixaram especiais lições de amor registradas nos passos e descompassos fluentes no meu coração.

Já que o amor é um imprevisível encontro de almas, agradeço a todos os insondáveis mistérios que a trouxeram para junto de mim permitindo que eu me conhecesse melhor pela simples disposição de incluir você na minha vida. Sem dúvida você trouxe muitas alegrias que só fizeram a minha vida mais feliz. E nada acabou porque surge um sorriso, muitos sorrisos, ao recordar pedaços da nossa convivência que chegam sem ser anunciados para surpresa dos gestos mais cotidianos. Amor, então, também é saudade que nos põe a sorrir…

Já que você se transformou num canteiro, fiquei aqui multiplicada, tri dimensionada, regando as flores, colhendo os frutos, preservando a luz da sua existência derramada na quota de eternidade da minha experiência de vida.

Para Vicky

4 Comentários até agora.

  1. renato menezes disse:

    Uma linda e comovente homenagem!!!
    E fica, talvez, uma outra dívida: motivou mais um belo texto!!

  2. Diderot Lopes disse:

    Por mais que ouça a música que associou ao texto, apenas imaginarei a sua profunda emoção neste momento de perda.

    Vamos em frente minha estimada amiga. Um forte abraço!

  3. Tania disse:

    Tão bom quando podemos honra-los em nosso jardim. Não pude fazer isso com Fifi ou Iguinho. Outra estrelinha no céu. Bjs

  4. Kelly Veira Meira disse:

    “Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.”
    William Shakespeare