• Sentimentos acontecem dos fatos

    Pode ser…

    Pode ser que a turma se aproxime trazendo com ela a sombra do silêncio que cresceu no medo. Aquele silêncio que foi engolindo palavra por palavra, todas que significavam esperança. Tudo isso só porque o medo foi aumentando de forma tão assustadora que conseguiu embaçar o futuro. Não sobrou muito o que fazer desse presente estragado, além de olhar pela janela e não reconhecer a paisagem nem a nós mesmos. Uma vontade danada de não ser essa novidade triste, acontecida de urgência, que não permitiu a ninguém planejar o diferente do que se era até então. “Até então”, neste caso, foi o dia de “não poder”: Não poder trabalhar. Não…

  • Frases que me detiveram

    Leve e Suave

    No dia seguinte ao meu aniversário o telefone tocou e era uma amiga querendo algumas informações sobre um aparelho a ser adquirido. E como nos é de feitio, as despedidas acontecem depois de salpicarmos gotas de bom humor sobre os fatos, muitas vezes desidratados, que entrelaçam as nossas vidas. Mas naquela ocasião algo de especial me foi dito ao término da ligação: “Você já se deu conta de que daqui a quinze anos estaremos com oitenta anos? Precisamos tomar algumas providências porque quinze anos passam num piscar de olhos”. Sobre o passar do tempo acho que todos com mais de sessenta anos são graduados, ou deveriam ser, com relação às…

  • Frases que me detiveram

    Ela disse-me assim…

    Essa canção de Lupicínio Rodrigues, imortalizada na voz de Jamelão, ressalta nos seus versos o remorso. E com tamanha intensidade que a traição ficou num segundo plano, bastante acanhada…. Mas aqui a história é outra, embora eu tenha para mim que o remorso deveria ser pauta de reflexão para quem me trouxe tantas fendas emocionais num discurso rápido. No dia seguinte ao meu aniversário, quando eu ainda estava me deliciando com a lembrança dos amigos que se manifestaram pela data, ao mesmo tempo que me recordava daqueles que não se revelaram, muito provavelmente constrangidos evitando que o acúmulo dos anos fosse destacado, o telefone celular tocou. No outro lado da…

  • Saltaram dos livros e vieram para cá

    Daniel Galera

    Quando eu li “Barba Ensopada de Sangue” Daniel Galera não me era totalmente desconhecido uma vez que “Até o dia em que o cão morreu” inaugurou e me incitou a querer confirmar minhas impressões sobre o autor. A primeira vez que ouvi falar em Daniel Galera foi no Podcast do Antônio Fagundes “Clube do Livro” (bom demais! Claro: saiu do ar…) e o título já me deixou curiosa. Daniel Galera nasceu em São Paulo, mas é gaúcho de tempo vivido em Porto Alegre (até parece que estou abrindo uma janela nas minhas leituras para a ponta sul do país… inclusive o “Barba Ensopada” faz referência a Torres a partir de…

  • Saltaram dos livros e vieram para cá

    Rabiscando na Areia

    Em 2019 eu recebi o livro “Rabiscando na Areia’ que me foi presenteado pelo autor com uma dedicatória simpática e humilde. O autor, Bento Barcelos da Silva, não o conheço pessoalmente mas dele me foi transmitida admiração a partir de um comentário aqui, outro ali, por parte de quem expressou privilégio de o ter como amigo. Quando terminei a leitura do livro me veio a nítida impressão de que escrever é a tarefa mais fácil do mundo. E, convenhamos, um autor que consegue nos passar essa sensação é digno de todo respeito por ser detentor de um mérito que para mim é fundamental: clareza na exposição de suas ideias. O…