• Sentimentos acontecem dos fatos

    Para sempre, Seu Alfredo

    Há dezesseis anos conheci o Seu Alfredo. Em 2005 ele era corretor e morador no Condomínio onde vim também a morar a partir dos serviços profissionais dele. Não sei exatamente como cheguei até ele, ou quem me o indicou. Só sei que a cada casa que ele me mostrava, que naquele tempo eram muitas, eu só dizia “não tem vista”, “não tem vista”. Até que ele já cansado das minhas recusas disse: “pois bem, se é vista que você quer, me siga”. Subimos uma rua sem saída e perto do final, ele parou o carro em frente a um portão tipo fazenda, todo de madeira que fechava aproximando duas metades.…