Colaboradores

Só nos resta viver…

 

É brisa a divertir todas as estações dos meus dias.
Assovia canções que conheço e melodias por descobrir.

 

É um inteiro que ofereço, e nele cabe tudo que desconheço.

 

É o que não sei definir, não sei expressar, um presumir sem medida
que se reinventa imenso dentro do coração que o sustenta.

 

É tudo que se faz perto, ignorando distância:
um sorriso, um gesto, uma expressão do olhar.
Leveza e certa alegria pulsando o cabaré do existir.
Um vício que a imaginação protege em doce fantasia
e que de tão intenso, dispara o peito e se recolhe em silencio.

 

É dor que se alastra no medo
porque assim grande, assim bonito, assim sentido,
para além da realidade, é no meu ser o seu abrigo.

 

É intensidade devorando este provisório presente.
É o futuro trágico lentamente quebrando o mágico.
Sei que é amor porque em si repousa o que é eterno.
Sei que é outro nome da vida que caminha o seu fim.
 
Kelly Vieira
(autora e colaboradora deste Blog)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *