Sentimentos acontecem dos fatos

Carta Circular em Espiral

Espiral

Meu caro, depois que você foi para longe do nosso convívio, sobreviver ficou mais difícil por aqui. Esse ano de 2009 se despede me deixando a sensação de que ficamos mais sozinhos e menos sujeitos às crises delirantes de esperança. Mais sérios, conseguiremos valorizar os sorrisos e as oportunidades de se manifestarem. O clima continua a surpreender, apenas porque acontecem rapidamente as previsões que há anos se discute sem nenhum empenho em solucioná-las. Acredite que aqui em Brasília até chuva de granizo aconteceu, reduzindo a minha tímida colheita de mangas e pequis. No sul e no sudeste as águas invadem destruindo vidas em muitos aspectos. Reclamações sobre o calor insuportável no Rio de Janeiro continuam recorrentes, mas somente você conseguia dimensionar com toda a veemência o quanto de insuportável. Ainda continuo dizendo que prefiro o calor ao frio. E assim vamos vivendo por esses dias que nos levam…

Foi um ano de muito trabalho, além de ser igualmente um ano muito trabalhoso. As noites se fizeram mais curtas, insuficientes tanto para o nosso prazer quanto para recompor o nosso cansaço. Terminamos o ano assim: cansados no físico e na alma. Deixamos tantas coisas para serem resolvidas no próximo ano, que a desconfiança pesa a mão tendendo a também adiar aquelas resoluções que investimos tempo em listar. Mas este 2009, também nos deu algumas alegrias: fomos solidários e recebemos solidariedade; amamos e acreditamos que fomos correspondidos; fomos gentis e civilizados na maior parte do tempo. É verdade que não faltaram indignações, mas parece que vamos aprendendo anestesicamente a sermos levemente dissimulados e indiferentes. Mas o que importa é que ainda não perdemos a confiança de que o telefone vai tocar nos trazendo uma grande surpresa, ou que aquela carta nos vai ser endereçada trazendo paz. Essas expectativas são da mesma estranha natureza que me obriga a cada amanhecer prestar atenção no primeiro som de pássaro: se o trinar for agudo, indica que o dia será sujeito a muitas realizações, mas se prevalecer o grave, então o dia será moroso e amoroso. Portanto, meu caro, ainda não consegui desfazer o defeito que trago em acreditar que dias melhores sempre estão nos aguardando….

Mas sabe o que de mais importante 2009 deixa para gente? A irrevogável sentença dos caminhos pertencerem exclusivamente à rota que traçamos para nós mesmos. Daí os termos em que nos veremos mais sozinhos, mais absolutos, e responsáveis pelos 50% do que poderão se converter em acertos ou dos 50% dos enganos possíveis em qualquer decisão. E para além de todas as circunstâncias, que ao menos um sorriso (apesar dos seus invioláveis sentidos) se firme a cada etapa cumprida.  E que tenhamos, nesse caminho que nunca retrocede ou nos permite uma segunda chance, encontros que nos dêem alegrias na mesma intensidade que as conseguirmos oferecer. Que seja, enfim, bom para todos.

Sim, que o próximo ano, por absoluto milagre de conquista, seja, sinceramente, bom para todos, como bons são os pássaros que se manifestam todas as manhãs.

2 Comentários

  • Tania

    Querida, em algum lugar, outra dimensão, Mirassolândia talvez, ele recebeu seu fechamento do ano. Deve ter ficado feliz com a lembrança e o amor que recebe semprea, apesar das lágrimas da saudade embaçarem a vista da procura. Tenhamos, pois, esperanças. Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *