Sentimentos acontecem dos fatos

Algumas coisinhas sobre o Oscar 2010

Oscar

Além do fato do meu contentamento pela vitória de “O Segredo dos Seus Olhos”, a edição de 2010 do Oscar trouxe uma inovação que apreciei bastante: a homenagem que cada um dos candidatos a melhor ator e  melhor atriz receberam de forma individualizada. Apesar do constrangimento de alguns foi inegável a emoção de todos pela especial deferência em serem homenageados pelos colegas de profissão. Os ganhadores na categoria foram Sandra Bullock pelo filme “Um Sonho Possível” e Jeff Bridges em “Coração Louco”.  Ainda não vi “Coração Louco” e embora tenha assistido “Um Sonho Possível” não conferi os demais concorrentes….. mas…… não identifiquei nenhuma superação no extraordinário talento de Sandra Bullock reconhecido em outros tantos filmes em que atuou. E temos que considerar que até mesmo ela estava torcendo para Merryl Streep (“Julie & Julia”) – filme este que não me emocionou.

No Dia Internacional da Mulher, coube ao trabalho de direçao de Kathryn Bigelow (“Guerra ao Terror” – “The Hurt Locker”) o marco histórico de ter sido a primeira mulher, na 82a edição do prêmio, a receber os louros da disputa (profissional e de gênero). Além de melhor direção o trabalho foi consagrado como o melhor filme, portanto a premiação mais importante do evento. Quatro honrarias adicionais foram incluídas:  melhor roteiro original, melhor edição de som, melhor mixagem de som e melhor edição. Talvez estas premiações  para um filme de custo insignificante para os padrões da indústria (US$ 11 milhões) sinalizem  uma tendência  que atenderá plenamente as minhas expectativas: a valorização do conteúdo em detrimento da grandiosidade de produção.

O filme “Avatar” ganhou a metade das premiações que couberam ao “Guerra ao Terror”: melhor direção de arte, melhor fotografia e melhores efeitos visuais. Foram 14 anos para a conclusão deste filme e um custo de US$ 260 milhões. Certamente James Cameron está muito satisfeito e se sentindo altamente recompensado: é o filme recorde em bilheteria de todos os tempos. Cumpriu a missão precípua do empreendedor: ser visto por um número maior de pessoas. Li duras críticas a este filme, muitas extremamente injustas no meu entendimento. Não é o estilo de filme da minha preferência, mas contempla muitos valores que não deveriam nunca ser omitidos de qualquer análise…

O evento foi muito bem feito, como de praxe, e as premiações sempre estimulam controvérsias quanto aos resultados. É natural que assim seja e quanto maior for a polêmica, melhor para o cinema que ganha em público e em críticas.

O único fato a lamentar foi a ausência do Brasil nesta festa. Filmes de qualidade não nos faltam, atores de competência são inúmeros, nossos distribuidores talvez não tenham evoluído na mesma proporção da arte. Talvez…. Quem sabe na próxima?

Um comentário

  • Tania

    Vc está se aprimorando na arte das resenhas! Vou começar a ler seus pareceres antes de assistir novos filmes…rs.
    Com certeza Avatar cumpriu seu papel, entretenimento, show! Não assisti ainda o filme Guerra… mas suspeito que Hollywood também tenha se curvado à “seriedade” devidamente orientada pelo governo Obama.
    Um beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *